Categoria: História (Página 2 de 3)

O Castelo de Edimburgo e a Pedra do Destino

Vir para a Escócia e não visitar o Castelo de Edimburgo, é como não vir. Ele é o castelo mais visitado do país, e um dos mais antigos também. As edificações datam do século XII, mas escavações comprovaram recentemente que já existiam ocupações diversas no local desde a Idade do Bronze.

Castelo de Edimburgo, visto do Princes Gardens.

O castelo fica

Ler mais

Casa do John Knox

Hoje eu estava com um tempinho livre e resolvi visitar a casa do John Knox, em Edimburgo. Ela fica no final da Royal Mile, pra quem caminha do Castelo em direção ao Parlamento, à esquerda. Ela e a casa em anexo (a Moubray House) são as duas casas preservadas mais antigas da cidade, e o fato de ter sido a casa do John Knox ajudou as autoridades a preservá-la. A casa é de 1470!!

Eu ainda não havia entrado lá porque não vou com a cara do Knox (e também porque são tantas outras atrações…). Ele foi um dos

Ler mais

Hogmanay: 3 dias de muita festa, fogo e gelo.

Aqui na Escócia, as festas de Ano Novo são chamadas de Hogmanay, e duram 3 dias. O motivo de essa celebração ser tão grandiosa é que, por mais de 300 anos, o Natal foi proibido no país. Culpa da Reforma Protestante, que foi mais radical aqui que no resto da Europa. Os escoceses, então, transformaram a virada do ano em um super evento, pra compensar. O Hogmanay, hoje em dia, reúne tradições antigas e contemporâneas com festas de rua e shows pelo país todo.

No dia 30 de dezembro, acontece

Ler mais

Falkland – a Inverness dos anos 40

Falkland é outro lugar parado no tempo, ao pé de uma montanha, com um castelo e muitas casinhas de pedra com marcações enigmáticas.

O vilarejo foi escolhido para representar Inverness nos anos 40, no seriado Outlander. Eles aproveitaram também as ruelas antigas para filmar outras cenas representando locais diversos da Escócia do século XVIII.

Centrinho de Falkland

Ler mais

Culross – o vilarejo do castelo amarelo e de filmagens de Outlander.

Culross é considerado um dos vilarejos mais pitorescos da Escócia. Possui cerca de 300 habitantes e é basicamente parado no tempo. Foi também um dos locais utilizados para as filmagens do seriado Outlander.

Fica a uns 20-30 minutos de Edimburgo, mas não possui estação de trem, ou seja, só dá pra ir de carro ou de ônibus. Estive lá em outubro, e bati várias fotos pra mostrar aqui. 🙂

Estrada para Culross.

Ler mais

St Andrews Day e a bandeira da Escócia

Hoje é o dia de St Andrew (Santo André), padroeiro da Escócia. É também feriado bancário e dia de folga para os alunos da Universidade de St Andrews. O dia é geralmente dedicado a celebrações da cultura escocesa, com música e comidas típicas, e a primeira-ministra da Escócia faz o tradicional discurso do dia de St Andrew.

Mas como e por que um santo que nunca sequer pisou na Escócia se transformou em seu padroeiro e é tão popular por aqui?

Ler mais

Círculos de Pedras e viagens no tempo

Preciso começar este post informando – para quem ainda não sabe – que Craigh na Dun não existe! Foi um lugar inventado pela autora de Outlander. O círculo de pedras foi construído em isopor para as filmagens, em uma colina de Kinnloch Rannoch, em Perthshire (e não em Inverness).

Aliás, se Craigh na Dun existisse mesmo, eu não estaria aqui escrevendo. A julgar pelo sucesso da série e pela quantidade de mulheres loucas para viajar no tempo e encontrar um highlander sósia do Jamie (já aviso que dentes perfeitos serão improváveis), eu estaria agora com uma banquinha montada lá, distribuindo senhas de acesso à pedra principal e fazendo fortuna vendendo antibióticos para as viajantes. Porque é sempre uma má ideia ir para o passado sem uns remedinhos modernos no bolso…

Ler mais

11 erros históricos de “Coração Valente”

Se você era como eu era nos anos 90 (jovem e ignorante), provavelmente assistiu ao filme Coração Valente e tomou tudo como verdade histórica. Mesmo porque, na época em que o filme foi lançado, não tínhamos a internet à mão para conferir informações. No filme, o herói, William Wallace (vulgo Mel Gibson), foi traído por Robert the Bruce. Ele aparece, depois, super arrependido e coisa e tal, mas eu simplesmente não consegui gostar desse sujeito. Entrou no meu rol de vilões históricos.

Mas aí eu saí dos anos 90 (ainda bem!), e um dia me vi na Escócia, em Edimburgo, visitando o Castelo da cidade. E eis que percebo que, no portão principal, tem duas estátuas: a de William Wallace e a de Robert the Bruce. Os dois ali, de guardiões do castelo, de heróis da nação. Gente, mas como assim? Colocam o mocinho do lado do bandido, assim como iguais? Estariam os escoceses malucos em venerar esse sujeito traidor?

edinburgh-castle-1-e

Entrada do Castelo de Edimburgo. Robert the Bruce à esquerda e William Wallace à direita.

Ler mais

Bonfire Night: o que é? De onde vem? Como se reproduz?

Eu estava aqui, na minha ignorância, achando super estranho que, junto com coisas de Halloween, os mercados estivessem vendendo fogos de artifício também. De repente, as lojas se encheram de fantasias, abóboras, teias de aranha, doces e várias estantes com opções de fogos. “Será que soltam fogos no Halloween?”, me perguntei.

Ler mais

Halloween na Escócia: Samhuinn, guising, ghost tours.

Esse é o nosso primeiro Halloween na Escócia, e eu estava ansiosa para saber como é comemorado por aqui. A festa tem origem celta, e foi levada para os Estados Unidos – de onde se popularizou para o resto do mundo- por imigrantes irlandeses e escoceses.  Mas não é nem de longe o evento gigantesco que é para os americanos. Eu tenho a impressão que, aqui, as coisas ainda são mais simples, mais como antigamente. Tem, claro, muita coisa pra vender nas lojas e é uma data bem aproveitada pela mídia e pelo mercado, mas o que me chama mais a atenção são as pequenas festas de vilas e as celebrações pagãs que ainda existem.

Ler mais

Página 2 de 3

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén