Fireballs em Stonehaven – celebrando o fim do ano na Escócia

Antes mesmo de chegarmos na Escócia, em dezembro de 2015, já haviam me recomendado participar do Hogmanay, o Ano Novo escocês. Fiquei super empolgada na época, porém todo o encanto se perdeu, naquele ano, devido ao frio, ao vento, à chuva, à escuridão e à minha falta de intimidade de combinar tudo isso em sair à meia-noite com um bebê de um ano de vida. Resultado: às 22h do dia 31, já estávamos bem quentinhos embaixo das cobertas.

No ano seguinte, o cenário era diferente. Depois de um 2016 tenso, complicado, sofrido… porém com algumas conquistas pessoais, decidimos que precisávamos celebrar.

Nossa escolha foi um tanto ousada: os Fireballs de Stonehaven.

Stonehaven é uma cidadezinha litorânea super simpática que fica a 22km de Aberdeen e é onde também fica o famoso forte de Dunnotar, que já foi comentado por aqui. Pode -se chegar por trem, ônibus ou carro.

Stonehaven

Os Fireballs, que acontecem por lá, no dia 31 de dezembro, são uma tradição bastante antiga, porém de origem incerta. Uma das teorias é que as bolas de fogo representariam uma estrela cadente que apareceu no céu de Stonehaven na Idade Média. Um grupo de cerca de quarenta pessoas (homens, mulheres, jovens e idosos) se reúne para treinar, durante todo o ano, girar gaiolas redondas em chamas. O difícil da tarefa é girá-las acima da cabeça de forma rápida e constante, para que a bola de fogo seja alimentada e fique grande. À meia-noite, eles começam o desfile na High Street, e isso dura cerca de 20 minutos. O encerramento se dá com o arremesso das bolas ao mar.

Montamos uma estratégia de guerra contra o frio, e com a Milena, e lá nos fomos. Decidimos alugar um carro para termos mais independência… e ar condicionado! Saímos de Aberdeen às 21:30 para evitarmos um possível congestionamento, uma vez que se previa 12.000 pessoas por lá. Realmente, foi fácil de estacionar nesse horário e ficamos num lugar estratégico do desfile. Entretanto, as nossas roupas não estavam tão adequadas. Confesso que acabei sendo uma brasileira supersticiosa, colocando uma roupa mais arrumadinha e quase congelei os pés. Só pensava na minha bota de neve preta, grandona e desajeitada que eu havia rejeitado naquela noite. E ficar mais de duas horas em pé na rua foi meio desconfortável. Legal é que bandas escocesas e de percussão passavam para entreter. Além disso, me distraí olhando as famílias no interior de suas casas aconchegantes, rindo e confraternizando, já que as casas ficam na calçada e as janelas não tem grades ou outra proteção. Para o nosso tim-tim, levamos uma sacola térmica com frizante e uns snacks, mas o pessoal parece não ter o costume de brindar à meia-noite, pelo o que eu pude observar e lugares para comprar bebidas e Fish and Chips ficam abertos.

Para a Milena o frio não foi problema, pois ela estava super agasalhada e no carrinho, porém não aguentou ficar acordada por tanto tempo…

A virada foi muito legal! Adoro fogo e ver as bolas girando, iluminando e aquecendo foi empolgante. O ar vai ficando impregnado com aquele cheirinho de lareira e a dor no corpo pela espera e pelo frio vão sendo esquecidos. Toda a multidão vibra e aplaude os fortes escoceses e escocesas que desfilam. Eles descem e sobem a rua algumas vezes e a gente vai ficando hipnotizado por aquelas chamas dançantes.

Nem todos estão vestidos à caráter, mas havia um senhor em seu tradicional kilt, muito alto, que se movimentava com bastante vigor. A figura dele me prendeu e senti a força dos antigos costumes para esse povo.

Pena que não tivemos a mesma força… fraquejamos… o frio nos fez bater em retirada antes de vermos as lindas Fireballs de Stonehaven incendiarem o gélido Mar do Norte.

Anteriores

Halloween em um pequeno vilarejo escocês

  1. Loiva

    Que maravilha Dra. Silvia! Obrigada por compartilhar conosco tuas experiências inesquecíveis! Um grande abraço

  2. Adriana

    Que experiência linda!!

    • Silvia

      Oi Adriana!! Que legal que você gostou do post! Uma experiência muito marcante mesmo! Beijos, feliz 2018!

  3. Helen

    Nossa, que fantástico! Embora tenhamos passado nosso ano novo aqui no Brasil, em volta de uma fogueira, meu filho e os meninos que estavam com a gente tbm brincaram com a luz do fogo! fizeram pinturas de luz no ar! Que a luz do fogo escocês e todas as luzes produzidas no mundo nos aqueçam e fortaleçam para os projetos e decisões que virão esse ano! Feliz 2018 pra vocês!!!

Deixe uma resposta

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén