Sendo mãe de criança pequena na Escócia – Parte 3: Com chuva ou com sol… é preciso brincar!

Considero Aberdeen uma cidade child friendly, boa para crianças. É calma, relativamente silenciosa e muito segura.

Aqui é fácil andar de carrinho pelas ruas e pelos meios de transporte, em especial nos ônibus, os quais oferecem um lugar especial para ficar com o carrinho aberto. Alguns táxis são carros grandes e também não é necessário desmontá-lo.

Se São Pedro está bem-humorado ao olhar para a Escócia, os parques são uma maravilhosa opção para os pequenos se perderem correndo e gastando energia, pois são bem cuidados, limpos e com grandes áreas verdes:

– O Seaton Park tem um jardim lindo e pode-se chegar nas margens do River Don;

Seaton Park

Seaton Park com Catedral St Machar ao fundo.

River Don

– O Duthie Park fica às margens do outro rio de Aberdeen, o River Dee, e abriga o David Welch Winter Gardens, um encanto:

Uma das pracinhas do Duthie Park

David Welch Winter Gardens

– No centro da cidade estão o Union Terrace Gardens, o Westburn e o Victoria;

Union Terrace Gardens, no verão.

Westburn

Victoria Park

– Mais afastado, está o Hazlehead, onde fica o Pets Corner, um pequeno zoológico, bem legal para os pequenos;

Pracinha do Hazelhead, em um dia movimentado de verão.

Pets Corner

– Existem ainda pracinhas menores em cada bairro, usualmente cercadas e onde os brinquedos tem manutenção regular, com chão emborrachado e algumas com mesas para piqueniques:

Pracinha do meu bairro, no outono.

A praia pode ser um bom passeio, em dias escolhidos a dedo…

Entretanto sol e céu azul, não é o usual na terra dos highlanders. Por essa razão, um programa muito popular entre as famílias é o centro de diversões Codona´s. É um lugar que oferece opções para todas as faixas etárias e todos os climas, além de ter cafés e restaurantes. É bem movimentado, principalmente nas férias, o que pode ser um pouco estressante e não agradar as crianças muito pequenas.

Então, comecei a procurar atividades para a Milena e encontrei o ótimo site netmums.com, que tem muita informação. Através dele, cheguei às soft areas (que são lugares fechados onde o chão e os brinquedos são de espuma) e aos playgroups.

Playgroups

Esses grupos, normalmente são organizados em igrejas, independente da religião. Eles acontecem uma vez por semana em cada lugar e duram cerca de uma hora e meia. Alguns são gratuitos, outros cobram cerca de uma libra. Em geral, no primeiro momento as crianças brincam livremente, depois fazem um lanchinho em uma mesa comunitária (e as mamães tem direito a um chá ou café com bolo), retornam para arrumar os brinquedos e segue um momento final com músicas e brincadeiras de roda. Para mim foi como encontrar um oásis… conheci muitas pessoas legais, com histórias incríveis e que estavam passando pelas mesmas coisas que eu.

PEEP group (Parents as Early Education Partners)

Também através do netmums, entramos em um PEEP group. Acontece uma vez por semana e é gratuito, mas você precisa se inscrever e aguardar, pois é um grupo pequeno (cerca de 15 crianças) e existe uma fila de espera. Muito interessante, pois foca na educação dos pais, compartilhando dúvidas e dificuldades na criação dos filhos. Começa com todos sentados em círculo e cantando uma música de boas-vindas, falando o nome de cada mãe e de cada criança. Segue com músicas e leitura de um livro. Em seguida as crianças ficam brincando (com latas, colheres, bolas, caixas…), enquanto as coordenadoras envolvem as mães na discussão de um assunto. Um dia conversamos sobre os nomes das crianças: como ele foi escolhido e porquê, qual significado, etc. Também falamos sobre outras maneiras de chamá-los ou não (por exemplo, uma mãe se queixou que o cunhado chamava seu filho de bochechudo e ela achava aquilo ruim). Depois, tem uma atividade criativa (massinha, água, areia, colagem…). A última parte da sessão é a troca de livros e uma música de despedida.

Bookbug 

As bibliotecas públicas oferecem uma sessão gratuita, a qual dura 30 minutos, de contação de estórias infantis e música, o Bookbug, que própria Heath Visitor recomenda. E você tem acesso até a dez livros de cada vez, podendo devolvê-los em 30 dias. É necessário fazer reserva antes de ir.

Bookbug

Todas as atividades incluem os pais e observei que na Escócia isso é considerado muito importante. Ano passado, o governo escocês, através do programa Smarter Scotland, lançou uma campanha para que os pais brincassem mais com seus filhos menores de 3 anos, distribuindo material gratuito com sugestões para 30 dias de atividades, as quais também estavam disponíveis no site playtalkread.scot. Aliás, também se encontra outras listas com ótimas ideias de coisas para se fazer com as crianças.

Apesar do instinto materno nos guiar em muitas situações, as atividades práticas propostas aqui me deram um importante suporte e uma direção, além de me envolverem com a maternidade de forma mais responsável, amorosa e criativa.

Anteriores

Guia de comportamento escocês para cada estação

Próximo

Direito de Vagar – o que é?

4 Comentários

  1. Rafaela

    Eu amei este texto e acredito que vcs tem sorte em poder desfrutar de lugares como estes. Parabéns!!

    • Silvia

      Obrigada por comentar, Rafaela!! Realmente é algo para se agradecer, principalmente pelas crianças! Beijos

  2. Beatriz

    Por mais que o texto seja direcionada para mães eu acho que me deleitaria nestes lugares hhahahha ai como quero morar ai :’)

    • Silvia

      Oi Beatriz!!! Obrigada por comentar!!! Eu também me pego pensando se eu não fosse mãe nesses lugares!! Aliás, tenho a maior vontade de deitar despreocupadamente noss gramados dos parques e relaxar…Beijos

Deixe uma resposta

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén