Aterrisando em Aberdeen

Então, cá chegamos… As imagens de satélite já haviam me chamado a atenção enquanto procurávamos a melhor localização para nosso novo lar. Quadradinhos cinzas simétricos, dispostos em diferentes formas geométricas.

Sempre gostei de morar no centro da cidade, com todas conveniências a uma distância razoável para curtas caminhadas. Entretanto, precisávamos que fosse próximo da universidade, já que Aberdeen não possui sistema de metrô e as passagens de ônibus são caras.

Então, após extensa pesquisa, o Daniel encontrou um flat na simpática Jamaica Street, que além de ser vinte minutos a pé do Departamento de Geologia, também ficava próximo a um grande supermercado e quinze minutos do centro. Então nos fixamos numa área chamada Old Aberdeen, onde as construções datam do final do século XIX. São prédios geminados de dois ou três andares. Todos têm uma grande área verde ao fundo, que são usadas como quintal… eu diria que secar a roupa é um luxo, pois apesar do vento intenso, a umidade é alta. As janelas geralmente são grandes e nenhuma tem veneziana nem grades, tampouco algum dispositivo de segurança.

É uma área basicamente ocupada por estudantes e os “flats” são alugados mobiliados. As calçadas são um pouco estreitas e dividem espaço com os grandes containers de coleta do lixo nessa área.  No entanto, não muito longe, em um dia ensolarado de primavera eu e minha mãe saímos para caminhar com a Milena. Entramos num bairro próximo mas com características diferentes. As casas são sobrados e às vezes separadas umas das outras. Em outra ocasião, quando fui conhecer o departamento de cardiologia no Aberdeen Royal Infirmary, pude desfrutar de uma agradável caminhada pela Ashgrove Road com seus belos chalés. Todos de granito, obviamente, e com o mesmo padrão, entretanto cada um personalizado pelos diferentes jardins, estatuetas, calçadinhas e cortinas. Nesses sobrados os moradores são agraciados com garagens, o que não existe na Old Aberdeen.

Nossa tranquila rua, porém, não é tão charmosa, mas a uma quadra estamos na George Street, pela qual se chega rapidamente à grande loja de departamentos John Lewis e aos shoppings Bon Accord e San Nicholas (nome do padroeiro da cidade). Atravessando de um para o outro, à esquerda se avista o majestoso Marischal College. A construção deste lindo prédio em estilo gótico foi concluída em 1906, a fim de abrigar as faculdades de Medicina e de Direito, e é a segunda maior construção em granito do mundo. Entretanto, com a construção de um campus universitário mais moderno, os dois cursos foram realocados e o prédio foi cedido para a prefeitura em 2009.

Marishal College, em Aberdeen. Foto de Silvia Bueno Garofallo.

Por falar em granito, mais de cinquenta por cento das construções de Aberdeen são de granito, fazendo dela uma das cidades com uma das arquiteturas mais distintas da Europa. Uma cidade cinza, como costuma ser o céu por aqui. O meu ascendente em virgem bate palmas, pois há um padrão que proporciona o conforto visual de organização que este signo tanto preza.

O granito era tão abundante que, além das construções da própria cidade, também foi utilizado na construção da Ponte de Waterloo e das Casas do Parlamento, em Londres, por exemplo. Aliás, quando fui notar, qual era a cor predominante das roupas que eu comprei aqui? Muito mais do que cinquenta tons de cinza….O granito me contagiou….


Silvia Bueno Garofallo é cardiologista, gaúcha, e mora atualmente em Aberdeen, onde o marido, Daniel, faz doutorado em geologia.  É mãe da Milena, de 2 anos, e tem se dividido entre terminar de escrever a tese de seu doutorado, curtir a filha e se adaptar à vida na Escócia.

Silvia, com Slains Castle ao fundo.

Anteriores

Highlands: tudo que você queria saber (ou quase tudo).

Próximo

Lallybroch

11 Comentários

  1. Laís

    Muito legal o post Silvia! Eu amo cinza então sou suspeita…

    • Silvia

      Legal que você gostou do post Laís! Obrigada pelo comentário! Já me acostumei bem com o cinza, mas a minha mãe, por exemplo, estanhou bastante …

  2. Cassiana Michelin

    Amei a descrição….me senti caminhando em Aberdeen!! Um grande abraço!!

    • Silvia

      Cassi!!!! Que bom que tu gostou!!! Vocês tinham que nos visitar!!!!

  3. Bruna

    Ola Silvia, muito legal seu texto. Estou de mudança e gostaria de saber se existe algum grupo no face ou whats pra trocarmos informações sobre aberdeen. Mto obrigada

    • Silvia

      Olá Bruna!!!
      Que legal que você está vindo para cá!
      Sim, tem um grupo no facebook que se chama “Brasileiros em Aberdeen “, que você já pode entrar e começar a obter informações sobre como é viver aqui. Tem muitos brasileiros!!!

      Pode me perguntar também, fica a vontade!

      Beijos,

  4. Cláudio

    Olá, estou indo com a família para Aberdeen, mês que vem

    • Silvia

      Olá Claudio!!! Que legal!!! Espero que vocês gostem!! Acho Aberdeen ótima para família!!!! Tem um grupo no FB, Brasileiros em Aberdeen, que pode te ajudar. Escrevi outros posts com dicas sobre a cidade e também tem o Aberdeen what’s on, com os eventos que estão acontecendo. Boa sorte! Se precisares de alguma coisa, é só entrar em contato! Abraço!

      • claudio

        muito bom, vou precisar sim. entrarei la no grupo do face, previsão de estarmos eu minha esposa e minha pequena no inicio de outubro.

  5. Celso

    Bom Dia !
    Silvia
    Meu nome é Celso, tenho 56 anos, atualmente estou desempregado, estou analisando uma proposta de emprego para trabalhar na região de Aberdeen, Vc poderia me dizer alguma coisa mais especifica sobre o lugar, como a adaptação, sobrevivência, transporte,custo de vida, seria muito grato,
    Meu inglês não é muito bom, vc acha que teria muitos problemas em me adaptar,

    Grato,

    • Silvia

      Olá Celso!
      Espero que eu possa te ajudar.
      Mudar de país sempre requer um tempo de adaptação, que pode ser bem variável. A maioria das pessoas que eu conheço são estrangeiras e a grande dificuldade que todas se queixam é com relação ao clima: muita chuva, muito vento, tempo nublado quase todos os dias, pouquíssimo sol no inverno….como sou do Sul, isso não me incomoda tanto, mas quem vem de lugares quentes, sofre muito.
      Transporte: não tem metrô e o ônibus é caro. Morando aqui, tem que ter carro, até porque isso abre muitas possibilidades de passeio na região, que é linda. Um carro usado pode ser comprado por 2000-4000 libras, parece que impostos custam 500 ao ano (não tenho carro).
      Custo de vida: é um país com alto custo de vida, comparando com outros países da Europa. Entretanto, com a queda do petróleo, melhorou bastante. Gastamos em torno de 200 libras de supermercado por mês para casal e uma criança de 2 anos.
      Inglês: como falei, grande parte da população de Aberdeen é formada por estrangeiros, ou por causa do petróleo ou por causa da universidade. Então, todos se entendem. Mas o sotaque dos escoceses é complicado.
      Alimentação: aqui se encontra de tudo, inclusive feijão e farinha de mandioca… sem problemas para se adaptar.
      Saúde: aqui não tem planos de saúde. Todo o atendimento medicamentos prescritos são gratuitos.
      Escrevi outros post sobre a vida na região… podem te ajudar.
      Boa sorte!
      Qualquer dúvida, é só perguntar!

Deixe uma resposta

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén