Eu estava aqui, na minha ignorância, achando super estranho que, junto com coisas de Halloween, os mercados estivessem vendendo fogos de artifício também. De repente, as lojas se encheram de fantasias, abóboras, teias de aranha, doces e várias estantes com opções de fogos. “Será que soltam fogos no Halloween?”, me perguntei. Não faria muito sentido mas, né, vai saber. Até que, dias antes do Halloween, recebi um panfletinho na escola do meu filho, convidando para uma Bonfire and Fireworks Night (noite de fogueira e fogos de artificio) no vilarejo vizinho. Pela propaganda, parecia um super evento, com atrações, comida, música, etcs. No painel do mercadinho local, vi outro panfleto: outra Bonfire Night acontecendo. Ok, descobri que os fogos não são pro Halloween, mas outra pergunta surgiu: que festa estranha com fogos esquisitos seria essa?

O Google logo me explicou: lá em 1605, um sujeito chamado Guy Fawkes era católico e não curtia a ideia de ter um rei protestante (o James I). Ele juntou seus amiguinhos e resolveram que explodiriam o rei e o parlamento (certamente não lhes ocorreu bater panelas). Ele fracassou, teve um final infeliz e, postumamente, serviu de inspiração para o filme “V de Vingança”. Uma festa anual foi incentivada para lembrar que traições não seriam perdoadas nem esquecidas. As pessoas queimavam bonecos que representavam o tal Guy (tipo o Judas), e depois passaram também a soltar fogos de artificio, talvez pra representar as explosões fracassadas dele. Hoje em dia virou uma bela desculpa para uma festinha fora de hora. Se tiver um foguinho pra dar uma aquecida no ar gelado de novembro, melhor ainda.

Oficialmente, a Bonfire Night é no dia 5 de novembro, mas tem festas e shows de fogos acontecendo desde o dia 29 de outubro, por aqui (acaba coincidindo um pouco com o Halloween, portanto).

Mistério solucionado, e ficam duas importantes lições para o futuro: 1) sempre pergunte para o google; 2) nunca tente explodir ninguém.

image