Por que o unicórnio é o animal nacional da Escócia?

Eu já contei por aqui que o animal nacional da Escócia é o unicórnio.

unicornio

Eu acho isso lindo, porque é mais um item do imaginário mágico deste país, como o monstro do Lago Ness, os Círculos de Pedra, os festivais pagãos, e as centenas de lendas e histórias cheias de mistérios e magia que existem por aqui.

Eles estão em todo lugar. Basta um passeio rápido por Edimburgo para um olhar mais observador encontrar unicórnios por todo canto.

6056089317_90112aecdf_b  daa4529a9b4e2689d971e41a46a2d0792619038_99831e39uniscotland18

Mas, afinal, por que o unicórnio é o animal nacional da Escócia?

Há quem diga que é porque, na mitologia celta, o unicórnio simbolizava pureza, honra e poder. Outra explicação possível seria a de que se acreditava que o unicórnio seria o inimigo natural do leão. De acordo com o folclore, esses dois animais se detestavam. E o leão já era o símbolo nacional dos ingleses quando os escoceses escolheram o seu, então essa teoria faz bastante sentido, já que ingleses e escoceses estavam sempre mais ou menos em guerra.

A verdade é que ninguém tem muita certeza, apenas palpites. E eu me sinto no direito de ter o meu. Oras, por que não?

Eu imagino uma reunião do século XIV, convocada pelo Rei Robert III da Escócia, para discutir o assunto, com a presença da devida nobreza local e dos chefes dos clãs das Highlands. Enquanto o serviçal serve o whisky, o rei anuncia:

— Senhores, precisamos escolher um animal para ser mais um símbolo do nosso país. Esse tipo de coisa fortalece a identidade nacional e traz respeito. Os ingleses têm o leão, que vivem exibindo nas bandeirinhas deles, se achando os senhores de tudo. Precisamos de algo à altura.

— Eu nunca vi um leão na Inglaterra.

— Exato! Essa síndrome de grandeza deles beira o absurdo, imagine, um leão! Mas nós seremos realistas, pés-no-chão. Precisamos de um animal que seja daqui, um animal que nos represente, que incorpore nossos valores e qualidades.

(todos pensam enquanto tomam whisky)

— Nós temos muitas ovelhas…. que tal a ovelha?

ovelha

— Dócil e obediente? Nós somos filhos de bárbaros, Callum, e isso é o oposto do que queremos transmitir.

(Coçam a cabeça – mais uns goles de whisky)

— Que tal o gato selvagem escocês? Ele não é dócil, é altivo, bonito, elegante…eu não me importaria se o mundo me visse como um gato.

gato selvagem escocês

— Menos, Angus, menos. De fato, ele não é dócil. Mas é muito pequeno, e nós não somos pequenos, Angus. E também não queremos ser parentes de leões, se é que você me entende…

(mais whisky)

— E o Gado Highlander? É grande, robusto, forte, resistente, ruivo….não parece nosso povo?

gado escocês

(todos concordam e – mais whisky)

— É um forte candidato, Donnan, bem pensado. Mas ainda não estou bem certo…eles são tão….fofos….

— Há!! E que tal aquela criatura do lago? Meu vizinho já a viu centenas de vezes, disse que é maior que 20 leões, seria um símbolo perfeito!!

— Seu vizinho da destilaria??

— Sim, o Fergus.

(silêncio, risinhos abafados,  mais whisky….)

— O problema é que ninguém sabe ao certo qual a aparência dessa criatura, cada um a descreve de um jeito. Além do mais, não seríamos levados muito a sério tendo como símbolo um animal que sempre se esconde dentro de um lago!!!

E a discussão continuou, passando por outros animais. Pensaram no corvo, na lontra, no leão marinho, entre outros.

Duas horas e muitooooo whisky depois, o rei anuncia, entre gargalhadas e soluços:

— Senhores, estou muito satisfeito com a nossa escolha!! Um brinde ao nosso animal nacional da Escócia: o unicórnio!!!

Todos tentam se levantar para o brinde, mas cambaleiam e caem de volta em suas cadeiras.

No dia seguinte, encontraram o decreto assinado por todos, em uma escrita meio torta.

E foi assim que foi.

Ou alguém tem uma explicação melhor?

Fim.

Anteriores

Brasil x Portugal: experimento social-antropológico do imaginário escocês.

Próximo

Comercial sobre o Brasil

6 Comentários

  1. Marilza

    Amei sua estória de como o unicórnio se tornou o animal símbolo kkkkkkkkkk!!!

    • Anelise

      Obrigada!! Achei que era a única explicação possível, hahahaha!!

  2. Ernst

    Brilhante!!! Ri muito! Eu e minha noiva pedalamos 1400 milhas pela Escócia no verão passado. De Perth até Neist point depois até Inverness e até Orkney pra voltar pra Perth!
    Nosso sonho é morar na Escócia! Estou aprendendo alemão pra pegar o passaporte e mudar de vez pra esse lugar maravilhoso

    • Anelise

      UAUUU!!!! Que viagem incrível essa de vocês!!!
      Devem ter visto paisagens lindíssimas!! Adorei!!
      Venham mesmo, a Escócia já é apaixonante de longe, de perto então…estou aqui babando o tempo inteiro, hahahaha.
      Obrigada por ler e comentar!!

  3. Magali de Rossi

    Maravilhosa estória Anelise! adorei, pode ser uma excelente forma de explicar como uma cavalo branco com um chifre pode ser símbolo de um povo. Unindo que você ponderou sobre as pedras, creio que talvez ou não, a escolha deste ser mitológico possa vir da constelação Monoceros. O mais interessante é que este “ser” dotado de pureza e força é citado pelos gregos, chineses …etc.
    Pode ser que eles(as), escolheram este signo, olhando para o céu em seus círculos de pedras. Como as mulheres virgens são as que podem domá-los, segundo a lenda, podemos pensar que este mito tenha sido criado por mulheres! em suma o feminino dando mais uma vez forma e razão para as explicações da terra. Para você deve ser realizador poder conhecer, registar e documentar in loco tudo isto. abraços

    • Anelise

      Oi Magali! Sim, eu fico encantada com toda essa mitologia daqui, e me intriga saber como essas histórias surgiram. Adoro essas coisas!!

Deixe uma resposta

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén